Pres. Tanc. Neves: APLB cobra reunião com o prefeito para discutir sobre o aumento do piso salarial para a categoria

Crédito da foto: APLB PTN


Os professores de Presidente Tancredo Neves, segue em estado de greve. Na manhã desta quarta-feira (23),a APLB PTN reuniu seus associados em sua sede própria, onde foi discutido e aprovado o calendário de atividades dos dias de paralisação, em seguida os grevistas se dirigiram para a Prefeitura Municipal em busca de informações acerca dos ofícios enviados com solicitação de agendamento de reunião com o prefeito.


Segundo a APLB,  uma comissão foi recebida pela Procuradora Jurídica Municipal Eulacarine Vasconcelos e a Secretária Municipal de Administração Renata Rosa e a Controladora Interna Municipal Jeane Oliveira as mesmas deram algumas informações e se comprometeram em agendar uma reunião com o prefeito e secretário de educação ainda esta semana. O que está sendo solicitado pelos grevistas é o aumento do piso salarial, sancionado pelo Presidente Jair Bolsonaro, no início do ano. 


SOBRE O PISO SALARIAL 


A portaria que estabelece o novo valor do Piso Salarial Profissional Nacional para os Profissionais do Magistério Público da Educação Básica foi assinada, no dia 04 de fevereiro, pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro. O piso da categoria para 2022 será de R$ 3.845,63. 


O reajuste de 33,24% é a maior correção salarial concedida à categoria desde o surgimento da Lei do Piso, em 2008. Um total de 1.726.099 docentes terão direito ao novo piso, de acordo com o Ministério da Educação.


O piso nacional da categoria é o valor mínimo que deve ser pago aos professores do magistério público da educação básica, em início de carreira, para a jornada de no máximo 40 horas semanais. A Lei 11.738 de 2008, que institui o piso, estabelece que os reajustes devem ocorrer a cada ano, em janeiro.

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem