Opinião: o futebol da Bahia precisava de um time como a Juazeirense

Foto: SD Juazeirense


Há muito tempo, o futebol baiano tem a dupla BaVi como as principais equipes do Estado nas disputas das competições nacionais. Mas, em 2021, a Juazeirense começa a dar sinais de que, em competições, como a Copa do Brasil, o time entraria não apenas para cumprir tabela, mas para competir e dar trabalho até mesmo, ás grandes equipes do futebol nacional. Pois bem, o Cancão de fogo estreiou na Copa do Brasil 2021, contra o Sport, equipe que já foi campeã brasileira, e a equipe de Juazeiro venceu por 3 a 2, ali começava uma série de bons resultados que a equipes ainda teria, na mesma competição, tanto naquele ano como no ano seguinte (2022).  Houve polêmica contra o Sport, apagar das luzes, irrigador ligado, enfim ..uma série de coisas que fez o time pernambucano entrar com ação no STJD, o que na prática, não resultou em nada. Juazeirense vai à segunda fase e enfrenta o Volta Redonda, jogo ocorreu no Adauto Moraes. Após levar três gols no primeiro tempo, o Canção reagiu, fez três gols na segunda etapa, e nos pênaltis, com a grande atuação de Rodrigo Calaça, conseguiu mais um feito histórico, avançar à terceira fase da Copa do Brasil. Até aí, estava de bom tamanho para uma equipe do interior do Estado.  


Terceira fase: Juazeirense enfrenta o Cruzeiro. No primeiro jogo, o time mineiro levou a melhor em casa e venceu por 1 a 0. A disputa por uma da vagas às oitavas, ocorreu em Juazeiro, e mais uma vez, os donos da casa, brilharam, aliás não é a toa, que os caras criaram um slogan "No Adautão quem manda é o Canção", venceram por 1 a 0, e outra vez a decisão foi para os pênaltis, e quem tava lá de novo para ajudar a equipe? Calaça, goleirão experiente que defendeu algumas cobranças da equipe mineira, e a Juazeirense avançou na Copa do Brasil. bem, o que acontecesse dali para frente era natural. O time já estava nas Oitavas de final. O adversário dessa vez foi o Santos, que venceu na ida por 4 a 0. Na volta, o Cancão fez o dever de casa, derrotou o Peixe por 2 a 0, se despediu da competição naquele ano, de cabeça erguida. Superou as expectativas de todo mundo e fez uma campanha histórica. 


2022. Chega o dia da Juazeirense estreiar na Copa do Brasil. Time estava mal do estadual, e deixava os torcedores apreensivo, mas conforme o regulamento, só precisava empatar, o jogo foi em Anápolis, contra o Grêmio Anápolis. A partida terminou empatada em 0 a 0. O Cancão avançou à segunda fase. O adversário? Vasco da Gama, aquele mesmo que há três anos, teria tirado a equipe de Juazeiro da competição, ainda na primeira fase. Pois bem, clime de revanche? não sei ..mas de qualquer forma o cenário era outro. O Vasco até que abriu o placar, mas a Juazeirense empatou e a partida foi para os pênaltis e de novo, Calaça ajudou a sua equipe avançar na competição. Juazeirense se classificou e esperou o sorteio para conhecer seu adversário da terceira fase. Quem pegaria a equipe baiana? No sorteio deu ....Palmeiras. primeiro jogo em SP. 


Dia 30 de abril de 2022, data do confronto. Palmeiras x Juazeirense, na Arena Barueri. Por se tratar de uma equipe da Série A contra um adversário da Série D, com uma diferença enorme de qualidade técnica e orçamento financeiro, alguns até cravaram goleada, 3, 4 , 5, ou mais gols. Não foi o que aconteceu. Cinco minutos de Jogos, Nildo Petrolina através de um rebote mete para o fundo das redes do Verdão, 1 a 0, muita gente certamente ficou surpresa. Passados alguns minutos o Palmeiras empatou o jogo, antes dos 15 minutos da primeira etapa, ali muitos poderiam pensar, "vai virar e vai golear", puro engano. O sistema defensivo da Juazeirense bem montado pelo técnico Barbosinha segurou o time paulista, no primeiro tempo e até 26 minutos da etapa final. Momento que o Palmeiras virou o jogo.  Se Gustavo Scarpa não entra para chutar de fora da área, sem chances de defesa para Calaça, o jogo terminaria 1 a 1. Por se tratar de um jogo dificílimo, o placar foi o melhor possível. No jogo da volta que acontecerá em Londrina no dia 11, deste mês, a Juazeirense tem chances de reverter. Lógico, o Palmeiras tem muito mais time, mas é possível sonhar, pois a equipe baiana em nenhum momento da Copa do Brasil, nas duas últimas temporadas, se entregou, e isso é o mais importante. A garra, a vontade, a determinação da equipe do sertão baiano, faz qualquer torcedor querer torcer. Que pena que o palco desse jogo não será o Adautão, palco de grandes conquistas, mas a expectativa, é que a equipe busque a classificação e chegue mais uma vez às oitavas de final da Copa do Brasil. Mesmo se isso não ocorrer continuarei dizendo "a Bahia precisava de uma equipe como a Juazeirense", como assim? Uma equipe que não se entrega e está disposta a lutar em qualquer desafio. As vezes isso falta na dupla BaVi, maiores equipes do Estado. 


Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem