Informação é coisa séria

Famílias de maior renda puxam intenção de consumo, diz CNC

Agência Brasil | Por Solimar Luz 

A intenção de consumo das famílias chegou em agosto a seu maior patamar desde abril de 2020 e alcançou 82,1 pontos, mantendo a tendência de alta iniciada em janeiro deste ano.

Mesmo abaixo dos 100 pontos, nível considerado satisfatório, o índice divulgado, neste quinta-feira, pela Confederação Nacional do Comércio aponta crescimento da confiança em relação à economia do país.

O resultado de agosto foi puxado pelas famílias com rendimentos acima de dez salários mínimos. Para aquelas de menor renda, o Índice de Confiança do Consumidor apresentou menor variação. O que, segundo a CNC, demonstra que essa parcela da população está mais cautelosa.

Outro índice que apresenta a maior pontuação desde abril de 2020, período da pandemia de covid-19, é o de segurança no emprego atual. A maior parte dos consumidores, 33,3%, revelou que se sente mais seguro agora do que em 2021.

A pesquisa também aponta que os jovens formaram o maior contingente de contratados para vagas de emprego em junho: mais de 80%. Por conta disso, são eles também que apresentaram maior disposição para consumir, ajudando a alavancar os números coletados pela CNC.

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem