Congresso Nacional abre campanha Outubro Rosa

Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Com uma solenidade no fim da tarde desta segunda-feira (10) no Salão Nobre da Câmara dos Deputados, o Congresso Nacional lançou a campanha do Outubro Rosa. A campanha, que celebra anualmente a luta do Legislativo contra o câncer de mama, é organizada pela Procuradoria Especial da Mulher e pela Liderança da Bancada Feminina do Senado, além da Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados.

A diretora-geral do Senado, Ilana Trombka, se apresentou no evento como uma “mulher durona”, mas que sempre se emociona ao lembrar que perdeu a mãe para o câncer de mama. Ilana manifestou o desejo de que outras pessoas não tenham que passar por sua triste experiência.

— Que nós possamos auxiliar essas mulheres, para que elas possam continuar sua história e dizer: "Eu sobrevivi" — disse.

De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o Brasil tem uma das maiores políticas públicas de enfrentamento da doença no mundo. Ele disse que o governo tem encarado o combate ao câncer de mama como prioridade e defendeu o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS). Queiroga ainda lembrou que a Constituição garante a saúde como um direito fundamental.

— Temos que cuidar para aumentar o acesso ao diagnóstico precoce e ao tratamento cirúrgico — afirmou o ministro.

A procuradora da Mulher na Câmara, deputada Tereza Nelma (PSD-AL), agradeceu o apoio do ministério à saúde de Alagoas. A deputada contou que já sobreviveu a cinco tipos de câncer, incluindo o de mama. Disse que ainda está em tratamento, mas com “qualidade de vida”, e destacou a importância de medidas preventivas para evitar a doença.

— É incontestável a importância do Outubro Rosa. Precisamos lembrar o quanto é importante fazer os exames preventivos. É o mês em que dizemos: "Queremos viver!" — declarou a deputada.

Os deputados Hiran Gonçalves (PP-RR), Welinton Prado (Pros-MG) e Rosângela Gomes (Republicanos-RJ) também acompanharam o lançamento do Outubro Rosa. A Orquestra Sinfônica da Força Aérea Brasileira (FAB) executou músicas populares na solenidade.
 
Conquistas

A presidente da Associação de Mulheres Mastectomizadas de Brasília (Recomeçar), Joana Jeker, agradeceu o apoio dos parlamentares às pautas femininas. Joana, que venceu o câncer de mama, reconheceu que é importante comemorar as conquistas legislativas. E apontou que é preciso conscientizar a população sobre a importância do tratamento em tempo oportuno.

— Eu fui tratada pelo SUS. É por isso que eu luto para que mais mulheres tenham condição de recomeçar — afirmou Joana, que pediu mais recursos para a saúde pública.

Para o coordenador institucional da Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), Gabriel Morás, o país precisa trabalhar com mais informações para as mulheres e para a população em geral. Ele aproveitou para pedir a votação urgente do projeto que trata da realização de exames de detecção de mutação genética (PL 265/2020). De iniciativa das deputadas Rejane Dias (PT-PI) e Tereza Nelma, a matéria está em análise na Câmara.

A presidente em exercício da Caixa, Danielle Calazans, destacou o papel social da empresa e disse que a campanha Outubro Rosa é uma forma de “celebrar a vida”. A diretora-executiva do Instituto Avon, Daniela Grelin, lembrou que o câncer de mama é o tipo de câncer que mais atinge as mulheres no país. Representantes do Instituto Oncoguia, da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (Sboc) e de outras instituições também acompanharam o evento.
 
Iluminação

Na noite desta segunda-feira as cúpulas do Congresso foram iluminadas na cor rosa, dentro das comemorações da campanha. A iluminação foi solicitada pela Procuradora Especial da Mulher, senadora Leila Barros (PDT-DF), pelo senador Nelsinho Trad (PSD-MS) e pelo deputado federal Zacharias Calil (União-GO). As torres e cúpulas do Congresso estão recebendo também uma projeção especial com frases de conscientização sobre o câncer de mama e fotos da exposição Amor I Love You.

Inaugurada no Senado Galeria, a mostra Amor, I love you lembra o Dia Nacional de Luta Contra a Violência à Mulher, celebrado nesta segunda. A ação é uma iniciativa da Associação de Mulheres Mastectomizadas de Brasília (Recomeçar), com apoio da Procuradoria Especial da Mulher no Senado.

Outra exposição — História Política das Mulheres — instalada nos corredores do Senado e da Câmara mostra a trajetória de mulheres que fizeram a diferença no Parlamento e em movimentos sociais. A visita explora a participação feminina na política desde a conquista do voto, passando pela atuação das mulheres na Assembleia Constituinte, chegando a pautas atuais, como o enfrentamento à violência doméstica.

Fonte: Agência Senado
 

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem