Setor de serviços cresce 10,9% com altas nas cinco atividades pesquisadas

A taxa de 2021 é um recorde da série histórica da pesquisa, iniciada em 2012
Em 2021, o setor de serviços teve alta nas cinco atividades pesquisadas e em 74,1% dos 166 tipos de serviços investigados - Foto: Banco de Imagens


Em 2021, o setor de serviços do país cresceu 10,9%, na comparação com o ano anterior. Essa é a maior taxa para um acumulado de janeiro a dezembro desde o início da série histórica, em 2012. Com o resultado de 2021, foram superadas as perdas de 2020, quando houve um recuo de 7,8% no setor de serviços. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada nesta quinta-feira (10/02,) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

Em 2021, o setor de serviços teve alta nas cinco atividades pesquisadas e em 74,1% dos 166 tipos de serviços investigados. “Essa é a taxa positiva mais intensa para o setor de serviços e, apenas em 2012 e 2021, o setor de serviços avançou nos seus cinco setores de forma simultânea”, disse o gerente de pesquisas do IBGE, Rodrigo Lobo.

As atividades que mais se destacaram no ano foram transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (15,1%) e informação e comunicação (9,4%). Com o aumento, as duas atividades superaram as quedas de 7,6% e 1,6%, respectivamente, registradas em 2020. Os demais avanços vieram de serviços profissionais, administrativos e complementares (7,3%); de serviços prestados às famílias (18,2%); e de outros serviços (5,0%).

No acumulado de 2021, a alta no volume de serviços no Brasil se deu nas 27 unidades da federação. O principal impacto positivo veio de São Paulo (11,5%), seguido por Minas Gerais (14,0%), Rio de Janeiro (7,3%), Rio Grande do Sul (12,1%) e Santa Catarina (14,7%).

Alta no setor de turismo

O turismo, que foi impactado pelas medidas de restrição impostas pela Covid-19, teve crescimento em 2021, na comparação com o mesmo período do ano anterior. O agregado especial de atividades turísticas cresceu 21,1%, impulsionado, sobretudo, pelos ramos de transporte aéreo; hotéis; restaurantes; rodoviário coletivo de passageiros; e locação de automóveis. Houve alta nos doze locais investigados, com destaque para São Paulo (11,9%), Rio de Janeiro (16,9%), Minas Gerais (31,6%), Bahia (47,3%), Pernambuco (40,9%) e Rio Grande do Sul (39,0%).

Resultados de dezembro

A Pesquisa Mensal de Serviços divulgada nesta quinta-feira também trouxe os dados do setor do mês de dezembro de 2021. O volume de serviços no Brasil cresceu 1,4% frente a novembro, na série com ajuste sazonal. Frente a dezembro de 2020, o setor teve sua décima taxa positiva consecutiva, 10,4%.

O avanço de 1,4% do volume de serviços de novembro para dezembro de 2021, foi acompanhado por quatro das cinco atividades investigadas. Os destaques são os ganhos vindos de transportes (1,8%) e de serviços profissionais, administrativos e complementares (2,6%), com ambos avançando pelo segundo mês consecutivo.

Retrato do setor de serviços no país

A Pesquisa Mensal de Serviços traz indicadores que revelam o comportamento conjuntural do setor de serviços no país. As cinco atividades pesquisadas são: serviços prestados às famílias; serviços de informação e comunicação; serviços profissionais, administrativos e complementares; transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio; e outros serviços.

Fonte: GOVBR

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem