Campanhas nacionais de vacinação contra a influenza e sarampo serão realizadas de 4 de abril a 3 de junho

Foto: Carol Garcia/Arquivo GOVBA

Quase 5 milhões de pessoas devem ser imunizadas nas duas etapas da 24ª campanha nacional contra a Influenza, na Bahia. A primeira etapa da vacinação ocorre de 4 de abril a 2 de maio, e deve alcançar idosos com 60 anos ou mais, e trabalhadores da saúde.

A segunda etapa, de 3 de maio a 3 de junho, pretende vacinar os demais grupos prioritários: crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas, povos indígenas, professores das escolas públicas e privadas, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, pessoas com deficiência permanente, profissionais das forças de segurança e salvamento e das forças armadas, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Em toda a Bahia, a meta é vacinar 90% de todos os grupos-alvos, uma população estimada em 4.900.410 pessoas. A vacinação contra a influenza permitirá, ao longo de 2022, prevenir o surgimento de complicações decorrentes da doença e óbitos, minimizar a carga da doença, reduzindo os sintomas nos grupos prioritários, que podem ser confundidos com os da Covid-19, além de reduzir sobrecarga sobre os serviços de saúde.

Combate ao sarampo

A 8ª Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo também será realizada de 4 de abril a 3 de junho, sendo 30 de abril o Dia D de mobilização social. Deve alcançar apenas os trabalhadores da saúde e crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade, no intuito de atualizar a situação vacinal destes públicos e evitar um novo surto da doença.

O público-alvo na Bahia é de 1.273.068 pessoas: 374.368 trabalhadores da saúde e 898.700 crianças. A meta é alcançar, pelo menos, 95% do público infantil.

Para os trabalhadores da saúde, considerando o risco de adoecimento e maior exposição, será atualizada a situação vacinal contra o sarampo sem meta de cobertura vacinal.

Fonte: Ascom/Secretaria da Saúde do Estado (Sesab)

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem