Ex-ministro Milton Ribeiro deixa prisão

© Catarina Chaves/MEC

O ex-ministro da Educação Milton Ribeiro deixou a prisão nesta quinta-feira (23) em São Paulo por ordem de um juiz, após ser preso na véspera sob suspeita de corrupção passiva e tráfico de influências, informou seu advogado.

"Ele ficou efetivamente aliviado de saber que a justícia rapidamente conseguiu reverter essa arbitrariedade da que foi vitima", declarou à imprensa o advogado Daniel Bialski, na saída da superintendência da Polícia Federal em São Paulo, onde Ribeiro estava preso.

O ex-ministro foi detido na quarta-feira em Santos em meio a uma investigação preliminar iniciada por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

Após avaliar um pedido de liberdade apresentado pela defesa, um juiz federal revogou a ordem de prisão por considerar que não há "risco" do ex-ministro, que afirma ser inocente, interferir nas investigações.

O ex-ministro renunciou à pasta da Educação em 28 de março, uma semana após o surgimento do escândalo, e estava no centro da investigação, que apura se ele também incorreu em crimes de corrupção passiva e prevaricação.

Ribeiro assumiu o Ministério da Educação em julho de 2020 como parte do governo de Bolsonaro, que chegou à presidência com forte apoio do eleitorado evangélico.

Informações da AFP

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem